Sobredotado

ENTREVISTA – DUB

DUB é um writer do Porto com 31 anos e a sua imagem de marca são as personagens algo alucinadas, mas extremamente divertidas que pinta.

Artigo escrito por Tjda na data de 10/Set/2011
DUB-Porto-grafiti

Ultimamente temos recebido críticas positivas em relação a este trabalho que temos vindo a desenvolver no campo do graffiti e da street art made in Portugal e quero desde já agradecer a essas pessoas!

Não fugindo mais ao assunto do qual este artigo deve realmente evidenciar, apresentamos  nesta entrevista que se segue um novo artista do graffiti português, de nome DUB.

Introduziu-se no graffiti em 1997 e já aí as suas personagens muito próprias o seguiam pelas paredes.

Mestrou-se em 2009 na Universidade Católica do Porto em Animação por Computador e Efeitos Especiais, algo que lhe permitiu crescer a nível artístico, associando posteriormente ao graffiti o vídeo, a fotografia e a ilustração. Uma combinação que se traduz na parece em brilhantes peças, cheias de cor e marcadas especialmente pelas suas personangens facilmente a ele identificáveis.

E sem me querer estender muito mais, conheçam mais um pouco o artista DUB,  ao qual deixo um grande abraço e um enorme obrigado pela contribuição que deu ao progresso do Sobredotado!

DUB na Web:

Blog: http://evildub.wordpress.com/

Facebook: http://www.facebook.com/pages/DUB/166040406743929

Canal Vimeo: http://vimeo.com/user1667509

Sobredotado: Quem é o DUB?

DUB: Olá Sobredotado, DUB é o tag (pseudónimo) de um artista nascido e criado no Porto, com 31 anos que trabalha com diversos meios arísticos entre eles o Graffiti e adora criar personagens diferentes e meios alucinados…

Sobredotado: Porquê DUB?

DUB: DUB é o meu 3º ou 4º tag….acho que foi uma evolução ao longo do tempo que pinto,mas para te dizer a verdade, foi algo que me preocupei quando era mais miúdo e estava sempre a tentar atribuir significados aos tags…até que ficou DUB, acho que pela facilidade das letras e pelo som…DUUUUUUUUUUUUUUUUB 😀

“Evil Girl” & “Evil Puppets”

Sobredotado: Quando se deu a introdução no graffiti? O que te levou a entrar nesse mundo?

DUB: Bem isso já foi há muuuuito tempo 🙂

Comecei a pintar em 1996/97 quando o hip-hop começou a rebentar com muita força aqui no Porto e todas as subculturas que dele fazem parte como o Breakdance e o Graffiti que foram as que me puxaram mais na altura…eu sempre desenhei e na altura conheci uns amigos da Maia, que mais tarde estiveram envolvidos no projecto 7PM e formamos uma crew..faziamos break ao sábado de manhã no ginásio da Escola e pintavamos as nossas primeiras peças com latas compradas na drogaria.Eu personagens, eles letras…foi assim que começou.

“MTS Giant”

Sobredotado: A tua formação em Animação por Computador e Efeitos Especiais permitiu-te crescer e explorar a arte que elaboras de uma forma diferente?

DUB: Sim…definitivamente sim….porque durante esse período aprendi ferramentas completamente distintas do Graffiti, como o Vídeo, a Fotografia ou a Ilustração que utilizo associadas.

Tudo começou com o desenho, desde puto..depois veio o graffiti e mais tarde este período de medias digitais.

Hoje em dia do desenho passo á ilustração, para estudar cores e padrões, depois passa para a parede em Graffiti e ao mesmo tempo tenho a máquina a filmar a rolar e edito o vídeo e ponho online quando chego a casa…faço o trabalho de uma Produtora de Conteúdos 😀

Sobredotado: O teu trabalho, tal como tu mesmo o dizes, é facilmente identificável. Porquê o foco no character design?

DUB: Porque é só isso que eu sei fazer 😀

Quando comecei a pintar tentei fazer letras,são a base do graffiti, mas era muito mau, ainda hoje acho que sou, nos meus graffs tenho pequenos apontamentos tipográficos que evito fazer por não me sentir confortável.

Ou seja, cada macaco no seu galho, adoro fazer personagens, sinto-me bem e a minha imaginação não pára quando desenho,é algo natural.

Para além disso acho que a reacção das pessoas a um bom personagem com os quais se identifiquem é demais, seja pela positiva ou pela negativa 😀

“DUB’s B-day”

Sobredotado: São todas elas, as tuas peças, “cheias de baba, ranho, sangue e personagens com olheiras e dentes bem marcados”. Essa marcação no agigantar de todos esses pequenos pormenores, pretendem transmitir ou gerar algo?

DUB: eheheheh…esses pequenos pormenores que falas, são o que eu acho que distingue o meu trabalho e é para isso que eu luto,para ter um trabalho interessante e que tenha uma estética que imediatamente associes ao DUB.

Na verdade esses pormenos vão surgindo porque personagens há muitos…os pequenos pormenores é que os distinguem!

Os meus não pretendem transmitir nada em especial a não ser a situação em que estão no momento…mas admito que normalmente são meios”gore” e teem um ar meio alucinado!

“Pyromaniac DUB”

Sobredotado: Essa caída por esse estilo, teve alguma influência?

DUB: As minhas influências são tantas que eu nem sei por onde começar, mas obviamente que não passam disso…influências…

Ando sempre atento a tudo no mundo artístico, especialmente ligado á Streetart e ao Graffiti e os artistas que gosto mesmo e vejo pormenores interessantes, tento trazê-los para o meu trabalho, com a minha linguagem claro. Isso acontece tanto com artistas nacionais como com internacionais, mas há alguns que para mim são realmente o expoente máximo como é o exemplo do Aryz,Bue the warrior,Nychos ou nacionais como o Wek,Uzo,Oker, Mesk,Noir,Anty,Doc,Dheo,Third,Vile,Menau e tantos outros que não dá pa mencionar todos….trabalhos diferentes com qualidades muito próprias.

Sobredotado: Onde, em quê ou no quê procuras inspiração?

DUB: Boa pergunta!

Tenho 2 tipos de inspiração…a que me procura, quando tou parado num sítio á espera de algo ou a ver alguma coisa despreocupado e a ideia me surge,pliiim!

Ou a que de facto eu procuro…normamalmente no Cartoon Network onde acontecem sempre situações hilariantes que me apetecem reproduzir em “Dub style” 😀

Sobredotado: Algum trabalho que te orgulhes mais? Foi também o mais demorado e complicado?

DUB: São duas questões bastante diferentes numa só…o tempo que dedicas a um trabalho muitas vezes não é o factor primordial para ser o teu favorito…

O mais demorado fiz agora há pouco tempo, um trabalho comercial no Algarve em que não tive liberdade criativa, limitei-me a copiar um padrão que me deram ao longo de 5 fachadas completas em 2 semanas,a trabalhar 10 hrs por dia com mais 2 amigos…senti-me realizado e orgulhoso quando acabou, mas graficamente não foi o meu preferido.

Acho que um dos trabalhos que fiz ultimamente com o qual fiquei mais satifeito foi da Jam da Taildrop, porque tive muitas horas para pintar com calma, um personagem criado por mim, com tempo para pôr todos os detalhes nojentos que eu adoro 😀

Mas para te dizer a verdade, hoje em dia a minha tara é mesmo a Escala,eheheh…quanto Maior,melhor 😀

“Candy” – DUB&AERO

Sobredotado: Um pedido de opinião: qual é para ti o ponto de situação do graffiti em Portugal?

DUB: Olha acho que o Graffiti em Portugal está de boa saúde e recomenda-se. Temos excelentes artistas que não ficam nada atrás do que se faz lá fora.

Faltam mais eventos, mais entidades a apoiarem, a entenderem que o Graffiti é uma excelente publicidade para os seus serviços e mais entidades governamentais a perceberem que o cinzento e as fachadas muradas e a cair, teem soluções mais coloridas.

Falta também os Writters unirem mais esforços para criarem murais fantásticos que não deixem ninguém indiferente…um para cada lado é mais complicado 😀

DUB & WEK – Matosinhos

Sobredotado: Qual foi o melhor conselho que te deram durante a jornada pelo graffiti?

DUB: “Quando ouvires barulho….corre!”ahahahahahah

Sobredotado: E qual é o teu conselho a jovens writer’s que ainda estão à procura de direcção e do seu lugar no graffiti?

DUB: Essencialmente que sejam eles,genuínos….eu quando comecei copiava desenhos de outros autores e fui conjugando tudo e construí o meu estilo…é assim a progressão.

Não cresçam a querer ser este ou aquele, cresçam a saber distinguir e compreender o trabalho de todos e a lutarem por o Vosso trabalho ser diferente e reconhecido 😀

Sobredotado: Para finalizar, algumas últimas palavras que queiras deixar?

DUB: Quero agradecer a oportunidade destas palavras e quero incentivar a malta toda a pintar paredes com cabeça, com um objectivo e sobretudo com qualidade!

Não posso deixar de agradecer a todos os que partilham da minha loucura, os que não me conhecem e gostam do meu trabalho e os que me conhecem e todos os dias teem de lidar com este meu vício da pintura,especialmente a minha cara-metade!!! Muito obrigado 😀

“Northpole”

“Purple Smoka”

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *